24 horas não chegam – Marta Almeida – Mother & Leader In You

24-horas-nao-chegam-marta-almeida

Escrevi este texto quando ainda não conhecia o projeto em que trabalho hoje… Ainda não havia a equipa Teamway como é hoje e estava por criar o Mother & Leader in You. Ao lê-lo lembro-me de ser feliz, mas estar cansada… Foi em 2011… O Francisco estava a 3 dias de fazer 4 anos e a Mafalda estava quase com 1 ano.

Já na altura imaginava que tinha que haver uma solução melhor… Continuo a levar os miúdos à escola e a ir busca-los entre as 16h30 e as 17h. Mas sinceramente, não me sinto cansada! Sinto-me em harmonia.

Neste momento tenho mais tempo para mim e para eles. E quando fazemos o que gostamos, parece que não nos cansamos… E desde 2011 cresci tanto como pessoa… A minha percepção dos acontecimentos mudou completamente, o que ajuda em todos os sentidos.

De qualquer forma, deixo o texto para espreitarem. Para quem se sentir identificado, talvez esteja na hora de mudar alguma coisa…

“24 horas não chegam”

Em 24h é suposto acordar as crianças “obrigar” o mais velho a sair da cama, lavar os dentes e a cara e fazer xixi. Preparar-lhes os pequenos almoços. Alimentá-las e vesti-las. Arranjar-me. Calçar sapatos, meter chapéus, vestir casacos. Meter a mais nova no carrinho. Metê-los no carro e desmontar o carrinho. Levá-los às respectivas escolas até às 9h30 (em pontos opostos) e fazer figas para não apanhar transito, para encontrar um lugar de estacionamento e para que as despedidas não sejam complicadas, sem choros e sem muitas demoras.

work-life-momÉ suposto trabalhar, alimentarmo-nos pelo menos 3 vezes por dia e resolver pequenos problemas diários.

É suposto ir buscar as crianças (novamente em pontos opostos) até às 17h com um sorriso no rosto pois, afinal, elas passam muito tempo no infantário e merecem tempo de qualidade com os pais. É suposto acabar o que ficou por fazer no trabalho (como se tal fosse possível com a presença de duas crianças, mas eu continuo a insistir), porque o tempo não dá para tudo e o raio do computador insiste em empancar. .

Às vezes ainda é suposto ir às compras e fazer com que o mais velho não pare em todos os corredores do super-mercado, não se afaste de mim e não queria comprar tudo o que tem um desenho de um boneco!

É sem duvida suposto dar-lhe banho e vestir pijamas (no caso da mais nova esta tarefa é talvez a mais difícil) e continuar a sorrir para eles. Felizmente em minha casa não é suposto eu fazer o jantar (hiupiiiiii), mas é suposto ter tempo para brincar com eles, limpar minimamente a casa, estender a roupa, meter mais a lavar e dar-lhes o jantar. É suposto arrumar a cozinha, para depois metê-los a dormir, pois as crianças devem adormecer nas suas camas (e eu até concordo).

É suposto tomar finalmente um banho! Seria talvez suposto não adormecer no sofá, mas isso já é demais para mim!”

Marta Almeida

 

1 thought on “24 horas não chegam – Marta Almeida – Mother & Leader In You

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *